Gerson Simões Monteiro. - Colunista

   
 

 

07/11/2011: PROVAS DA EXISTÊNCIA DA ALMA APÓS A MORTE: No livro de minha autoria "Espiritismo na Imprensa", apresento temas
interessantes, tais como "Abracei Chico Xavier Materializado", "As Causas das Mortes Coletivas", "Prevenção do Suicídio na Juventude", entre outros. Leia mais...



07/11/2011:
RESPOSTA AO LEITOR SOBRE A JUSTIÇA DIVINA:

O leitor desta Coluna, Nelson Arraes, pede-me para tirar uma dúvida de um DVD, sobre "A vida após a morte e a volta do espírito a um novo corpo para reparar suas faltas". A dúvida é quanto a opinião dada por um cientista nesse documentário, de que se Deus existisse, como afirmam os Espíritas, como é que Ele permitiria que pessoas reencarnassem com problemas mentais, cegas e que outras morressem queimadas em acidentes, etc... Leia mais...

15/08/2011: Visão espírita da homossexualidade:

Vamos começar o desenvolvimento desse tema com a pergunta formulada por Allan Kardec, Codificador do Espiritismo, na questão 200 de O Livro dos Espíritos, se os Espíritos têm sexo?
Os Benfeitores Espirituais responderam: Leia mais....

07/07/2011:
Chorei diante da decisão iluminada do juiz: Ao ler a decisão proferida em 1978 pelo Juiz João Baptista Herkenhoff, da 1ª Vara Criminal de Vila Velha – ES, libertando Edna, que ia ser mãe, não tenho palavras paracomentar um gesto de tanta sensibilidade desse magistrado Leia mais...

 

21/06/2011: O Jovem drogado tem fome de orientação moral: No Japão, há muitos anos atrás, o governo, sentindo-se incapaz de deter o aumento da delinquência juvenil, aceitou a sugestão de algumas senhoras de reunir grupos de cinco a dez famílias para discutirem a questão. Leia mais

05/05/2011: Durante a crucificação Jesus curou a filha do Cirineu. Como sexta-feira passada foi à data da crucificação de Jesus, gostaríamos de revelar um fato ocorrido com a filha de Simão de Cirene, o Cirineu, fato esse que não foi registrado no Novo Testamento....Leia mais

28/03/2011:
A dor dos nossos irmãos japoneses é do Cristo e nossa também
:O Japão é um arquipélago com mais de 6 mil ilhas, com aproximadamente 128 milhões de habitantes. Tem consigo as religiões Xintoísta e Budista, que são as predominantes no país. Impressionante ...Leia mais

24/01/2011:
PARA VOCÊ JULGAR: DE QUEM FOI A MAIOR CULPA: Conversando no ônibus, Dona Dulce e sua amiga Cecília, não perceberam que Dona Lequinha sentara-se bem perto e estava de ouvido atento ao que diziam as duas amigas..Leia mais

20/12/2010:
O peso do amor ao próximo na balança do céu:Conta-se que muitas almas foram conduzidas para uma região do mundo espiritual, onde a felicidade era reinante. Todas elas durante suas existências na Terra, foram pessoas de bem...Leia mais

29/11/2010: COMO VENCER O MEDO NO MOMENTO ATUAL: Há pessoas que têm medo de tudo: de arrastão, de bala perdida, de assalto, de ficar doente, de acidente, de furacão, de terremoto, etc. Entrar em pânico diante disso não resolve; Leia mais

20/10/2010: Morreram e voltaram para contar: Quando a gente diz que a vida continua depois da morte, há quem diga que isso não é verdade porque nunca ninguém, depois de morto, voltou para contar. Por isso, escrevi um livro... Leia mais

 

27/09/2010: Lançamento do livro Aprender Mais com o Espiritismo: ... Leia mais

17/09/2010: Chore, se preciso for, mantendo a esperança.

17/09/2010: A decepção do suicida após a morte.

31/08/2010: Nosso Lar: dia 3 de setembro nos cinemas.

 

Gerson Simões Monteiro
Vice-Presidente da FUNTARSO
E-mail: gerson@radioriodejaneiro.am.br

 

31/01/2013: Existe explicação para as mortes coletivas?

Diante das tragédias que atingiram diversas cidades do país, particularmente as situadas em nosso estado, nas quais centenas de pessoas sofreram perdas de seus entes queridos, como entender a Justiça de Deus nessas tragédias, se Ele ama a todos os Seus filhos indistintamente? Como entender as mortes coletivas ocorridas nas catástrofes, segundo o ensinamento de Jesus: "a cada um será dado segundo as suas próprias obras?"

Para entendermos essas questões, é preciso saber que, por força da Lei de Ação e Reação, cada um de nós sofre individualmente as conseqüências dos erros praticados nesta encarnação ou em vidas passadas, e imultaneamente, daqueles que praticamos participando de um grupo criminoso (por exemplo, um grupo de piratas). O mal praticado por tal será reparado num resgate coletivo, como os ocorridos nos acidentes aéreos.

Para exemplificar as causas dos resgates coletivos, vamos nos reportar ao que ocorreu no dia 17 de dezembro de 1961, em Niterói, em comovedora tragédia num circo que pegou fogo. Os que morreram no circo foram os mesmos que, no ano de 177 de nossa era, queimaram cerca de mil crianças e mulheres cristãs numa arena de um circo na Gália.

A Justiça Divina, através da reencarnação, reaproximou os responsáveis pela queima dos cristãos no ano de 177 para a dolorosa expiação, conforme relatou o Espírito Humberto de Campos, pelo médium Chico Xavier, no livro Crônicas de Além Túmulo.

Ainda há outras explicações para as expiações coletivas: imaginemos guerreiros, como os nazistas, que massacraram judeus e outros povos, matando mulheres e crianças sob os escombros de suas próprias casas, fazendo milhares de vítimas. É lógico que os espíritos desses guerreiros, ao reencarnarem na Terra em novos corpos, atraídos pela força magnética gerada pelos crimes praticados coletivamente, são reunidos numa localidade, e sofrem "na pele", por meio de uma catástrofe natural causada, por exemplo, através de um terremoto, como o ocorrido no Haiti. Concluindo: "a semeadura é livre, mas a colheita é obrigatória".

 


 

26/12/2011: 2000 anos depois morreram no circo:

No dia 18 de dezembro fez 50 anos do incêndio ocorrido no Circo Norte-Americano em Niterói. Segundo o Espírito Humberto de Campos, pelo médium Chico Xavier, no livro Crônicas de além túmulo, os que morreram queimados e pisoteados nesse doloroso acontecimento, ou mesmo os acidentados, foram aqueles que, no ano 177 de nossa era, colocaram cerca de mil crianças e mulheres cristãs para morrerem queimadas numa arena de um circo na Gália, região da França, na época do Império Romano.

É bem verdade que o Espiritismo nos explica a causa dos sofrimentos das criaturas humanas como consequência das faltas cometidas por elas nesta existência ou em encarnações passadas. Esse esclarecimento está de pleno acordo com o ensinamento de Jesus: "A cada um será dado segundo as suas obras", ou seja, ninguém paga pelos erros cometidos pelo pai, pela mãe, pelos avós ou, até mesmo por Adão e Eva. Ora, se a justiça humana pune o culpado e não o inocente, como Deus, sendo a Justiça Suprema punirá você, que não tem culpa pelo que seus pais fizeram de errado, ou pelos erros cometidos por Adão e Eva? Diz um ditado: a semeadura é livre, mas a colheita é obrigatória.

Portanto, a reparação dos erros praticados por um grupo de pessoas é solidária, chamada de expiações coletivas, isto é, os mesmos Espíritos que erraram juntos, como não vão para o inferno, pois ele nunca existiu, se reúnem na Terra em nova encarnação para sofrerem juntos o retorno do mal praticado, reparando coletivamente suas faltas anteriores. E foi o que aconteceu no incêndio do circo, quando a Justiça Divina, através da reencarnação, reaproximou os responsáveis em diversas posições da idade física para dolorosa expiação, libertando suas consciências das culpas passadas.

Esse fato está no livro de nossa autoria Reencarnação é possível provar, que está disponível na livraria do Solar Bezerra de Menezes, Campo de São Cristóvão 409, instituição que ampara e educa 96 crianças carentes, telefone 2580-4445.

 


07/11/2011: PROVAS DA EXISTÊNCIA DA ALMA APÓS A MORTE:

No livro de minha autoria "Espiritismo na Imprensa", apresento temas
interessantes, tais como "Abracei Chico Xavier Materializado", "As Causas das Mortes
Coletivas", "Prevenção do Suicídio na Juventude", entre outros. Abordando também as provas
da existência da alma quando encarnada e depois da morte, apresento a foto de um quadro
de dois espíritos materializados, pintado pelo famoso pintor francês James Tissot. O pintor
participava de uma sessão de efeitos físicos realizada em 1885, na Inglaterra, sentando-se
à direita do médium William Eglinton, quando dois espíritos apresentaram-se à sua frente
emitindo luz a partir do plexo solar, e trazendo nas mãos bolas luminosas.

Os espíritos eram de um homem e de uma mulher. De imediato, Tissot reconheceu
a mulher, Kathleen Irene Newton, sua noiva desencarnada muito jovem. A luz espiritual
na sessão permitiu que o pintor gravasse os mínimos detalhes. Mal terminara a sessão,
Tissot correu ao seu estúdio e retratou, o mais depressa que pôde, as figuras da aparição.
Recentemente, a revista Time surpreendeu a opinião pública ao divulgar que o quadro,
intitulado "Aparição Mediúnica" fora adquirido pela elevada quantia de doze mil e oitocentas
libras esterlinas (quase 34 mil reais), pela empresa anglo-americana de leilões Sotheby's.

No primeiro capítulo do livro, intitulado "É impossível negar a existência de Deus",
lembro a afirmação do pensador francês La Bruyére: "A impossibilidade de provar que
Deus não existe é a melhor prova da sua existência". Cito também Voltaire, outro vulto do
pensamento francês: "O Universo me espanta e não posso imaginar que este relógio exista
e não haja relojoeiro". É forçoso reconhecer que o Universo foi feito por alguém, e se esse
alguém não é o homem, só pode ter sido criado por uma Inteligência Suprema – Deus.


07/11/2011: RESPOSTA AO LEITOR SOBRE A JUSTIÇA DIVINA:

O leitor desta Coluna, Nelson Arraes, pede-me para tirar uma dúvida de um DVD, sobre "A vida após a morte e a volta do espírito a um novo corpo para reparar suas faltas". A dúvida é quanto a opinião dada por um cientista nesse documentário, de que se Deus existisse, como afirmam os Espíritas, como é que Ele permitiria que pessoas reencarnassem com problemas mentais, cegas e que outras morressem queimadas em acidentes, etc...

Bem, Nelson, pergunte ao cientista se foi Deus quem matou seis milhões de Judeus nos campos de concentração durante a 2ª Guerra Mundial, e se foi Deus quem jogou duas bombas atômicas em duas ilhas no Japão matando milhares de pessoas. Agora, Deus, como é de fato a Bondade Suprema, permite que o criminoso volte a este mundo em outra encarnação para reparar suas faltas.

Como se sabe, o inferno nunca existiu, por isso mesmo, quem comete faltas neste mundo volta para a Terra e sofre de volta o mal praticado. Aliás, isso está de acordo com o ensino de Jesus: "A cada um será dado segundo as próprias obras", isto é, quem faz o mal recebe o mal de volta, e quem faz o bem, é claro,
recebe o bem. É a lei do retorno. Minha filha Alcione morreu de um câncer na região pélvica aos 2 anos.. Ela me disse, depois de desencarnada, que no passado havia cometido muitos abortos.

O meu filho Sérgio, também desencarnado de um tumor cancerígeno no ombro esquerdo, me disse que no passado apunhalou pelas costas seus adversários.
No meu novo livro Aqui se faz, aqui se repara, em benefício da creche do Lar Anália Franco, telefone 2281 – 1000, explico, através de fatos, como funciona a Justiça Divina nas nossas diversas reencarnações até um dia atingirmos a condição de espírito perfeito. Um desses fatos é o da fazendeira que obrigou a escrava a atravessar o rio à noite porque estava grávida do seu filho, morrendo afogada, e cem anos depois a ex-fazendeira reencarna e morre afogada numa enchente do rio na cidade de Passa Quatro. Esse livro está disponível no Quiosque de Livros Espíritas do Metrô da Carioca (dentro da estação), tel: 2247-7837.


15/08/2011: Visão espírita da homossexualidade:

Vamos começar o desenvolvimento desse tema com a pergunta formulada por Allan Kardec, Codificador do Espiritismo, na questão 200 de O Livro dos Espíritos, se os Espíritos têm sexo?
Os Benfeitores Espirituais responderam: "Não como o entendeis, pois que os sexos dependem da organização. Há entre eles amor e simpatia, mas baseados na concordância dos sentimentos".

Os espíritos deram essa resposta a Kardec, em razão do conceito que o homem tem do sexo estar ligado à organização física. O homem distingue o masculino e o feminino como manifestação da forma e segundo o papel exercido na função reprodutora. Porém, não estende o seu pensamento sobre a verdadeira fonte das energias sexuais. Para ele, de modo geral, o sexo é apenas instrumento de prazer. Alguns há, no entanto, que buscam o sexo para a reprodução, por motivos diversos, mas sempre associados à busca do prazer dos sentidos.

É verdade que o uso do sexo é uma lei natural na esfera material, como observa o Espírito Alexandre, no capítulo 13 tratando da reencarnação na obra Missionários da Luz, "não há criação sem fecundação. As formas físicas descendem das uniões físicas As construções espirituais procedem das uniões espirituais. A obra do Universo é filha de Deus. O sexo, portanto, como qualidade positiva ou passiva dos princípios e dos seres, é manifestação cósmica em todos os círculos evolutivos, até que venhamos a atingir o campo da Harmonia. Perfeita, onde essas qualidades se equilibram no seio da Divindade".

O TEMA NA REVISTA ESPÍRITA

O Codificador do Espiritismo, na Revista Espírita, de Janeiro de 1866, no artigo publicado "As Mulheres Têm Alma?", no final do 13º parágrafo, diz: "(...) Aos homens e mulheres, são assim, assinados deveres especiais, igualmente importantes na ordem das coisas; são dois elementos que se completam um pelo outro. Sofrendo o Espírito encarnado a influência do organismo, seu caráter se modifica conforme as circunstâncias e se dobra às necessidades e às exigências impostas pelo mesmo organismo.

Esta influência não se apaga imediatamente após a destruição do invólucro material, assim como não perde instantaneamente os gostos e hábitos terrenos. Depois, pode acontecer que o Espírito percorra uma série de existências no mesmo sexo, o que faz que, durante muito tempo, possa conservar, no estado de Espírito, o caráter de homem ou de mulher, cuja marca nele ficou impressa. Somente quando chegado a um certo grau de adiantamento e de desmaterialização é que a influência da matéria se apaga completamente e, com ela. o caráter dos sexos.

Os que se nos apresentam como homens ou como mulheres, é para nos lembrar a existência em que os conhecemos.

Causas das Anomalias

Se essa influência se repercute da vida corporal à vida espiritual, o mesmo se dá quando o Espírito passa da vida espiritual para a corporal. Numa nova encarnação trará o caráter e as inclinações que tinha como Espírito. Se for avançado, será um homem avançado; se for atrasado, será um homem atrasado. Mudando de sexo, poderá então, essa impressão e em sua nova encarnação, conservar os gostos, as inclinações e o caráter inerente ao sexo que acaba de deixar.

Assim se explicam certas anomalias aparentes, notadas no caráter de certos homens e de certas mulheres.
Assim, não existe diferença entre o homem e a mulher, senão no organismo material, que se aniquila com a morte do corpo. Mas quanto ao Espírito, à alma, o ser essencial, imperecível, ela não existe, porque não há duas espécies de almas. Assim quis Deus, em sua justiça, para todas as criaturas.

Dando a todas um mesmo princípio, fundou a verdadeira igualdade. A desigualdade só existe temporariamente no grau de adiantamento; mas todos têm direito ao mesmo destino, ao qual cada um chega por seu trabalho, porque Deus não favoreceu ninguém às custas dos outros"(...).

EMMANUEL EM VIDA E SEXO

Através da psicografia de Chico Xavier o Benfeitor Espiritual Emmanuel, no capítulo 21, do livro Vida e Sexo, tece comentários em torno da Homossexualidade, iniciando com a pergunta 202 de O Livro dos Espíritos:
"— Quando errante, que prefere o Espírito: encarnar no corpo de um homem, ou no de uma mulher?
A resposta dos Benfeitores Espirituais a essa indagação foi a seguinte:
"— Isso pouco lhe importa. O que o guia na escolha são as provas por que haja de passar.
Depois de destacar inicialmente essa questão de O Livro dos Espíritos, o Espírito Emmanuel considera:

" A homossexualidade, também hoje chamada transexualidade, em alguns círculos de ciência, definindose, no conjunto de suas características, por tendência da criatura para a comunhão afetiva com uma outra criatura do mesmo sexo, não encontra explicação fundamental nos estudos psicológicos que tratam do assunto em bases materialistas, mas é perfeitamente compreensível, à luz da reencarnação".

Observada a ocorrência, mais com preconceitos da sociedade, constituída na Terra pela maioria heterossexual, do que com as verdades simples da vida, essa mesma ocorrência vai crescendo de intensidade e de extensão, com o próprio desenvolvimento da Humanidade, e o mundo vê, na atualidade, em todos os países, extensas comunidades de irmãos em experiência dessa espécie, somando milhões de homens e mulheres, solicitando atenção e respeito, em pé de igualdade ao respeito e à atenção devidos às criaturas heterossexuais.

A coletividade humana aprendera, gradativamente, a compreender que os conceitos de normalidade e de anormalidade deixam a desejar quando se trate simplesmente de sinais morfológicos, para se erguerem como agentes mais elevados de definição da dignidade humana, de vez que a individualidade, em si, exalta a vida comunitária pelo próprio comportamento na sustentação do bem de todos ou a deprime pelo mal que causa com a parte que assume no jogo da delinquência.

Fenômeno da Bissexualidade:

A vida espiritual pura e simples se rege por afinidades eletivas essenciais; no entanto, através de milênios e milênios, o Espírito passa por fileira imensa de reencarnações, ora em posição de feminilidade, ora em condições de masculinidade, o que sedimenta o fenômeno da bissexualidade, mais ou menos pronunciado, em quase todas as criaturas.

O homem e a mulher serão, desse modo, de maneira respectiva, acentuadamente masculino ou acentuadamente feminina, sem especificação psicológica absoluta.
À face disso, a individualidade em trânsito, da experiência feminina para a masculina ou viceversa, ao envergar o casulo físico, demonstrará fatalmente os traços da feminilidade em que terá estagiado por muitos séculos, em que pese ao corpo de formação masculina que o segregue, verificandose análogo processo eom referência à mulher nas mesmas circunstâncias.

Obviamente compreensível, em vista do exposto, que o Espírito no renascimento, entre os homens, pode tomar um corpo feminino ou masculino, não apenas atendendose ao imperativo de encargos particulares em determinado setor de ação, como também no que concerne a obrigações regenerativas.

Conseqüência dos abusos

O homem que abusou das faculdades genésicas, arruinando a existência de outras pessoas com a destruição de uniões construtivas e lares diversos, em muitos casos é induzido a buscar nova posição, no renascimento físico, em corpo morfologicamente feminino, aprendendo, em regime de prisão, a reajustar os próprios sentimentos, e a mulher que agiu de igual modo é impulsionada à reencarnação em corpo morfologicamente masculino, com idênticos fins.

Por que do corpo oposto à estrutura psicológica

E, ainda, em muitos outros casos, Espíritos cultos e sensíveis, aspirando a realizar tarefas específicas na elevação de agrupamentos humanos e, consequentemente, na elevação de si próprios, rogam dos Instrutores da Vida Maior que os assistem a própria internação no campo físico, em vestimenta carnal oposta à estrutura psicológica pela qual transitoriamente se definem.

Escolhem com isso viver temporariamente ocultos na armadura carnal, com o que se garantem contra arrastamentos irreversíveis, no mundo afetivo, de maneira a perseverarem, sem maiores dificuldades, nos objetivos que ai traçam.

Amparo educativo

Observadas as tendências homossexuais dos companheiros reencarnados nessa faixa de prova ou de experiência, é forçoso se lhes dê o amparo educativo adequado, tanto quanto se administra instrução à maioria heterossexual.

E para que isso se verifique em linhas de justiça e compreensão, caminha o mundo de hoje para mais alto entendimento dos problemas do amor e do sexo, porquanto, à frente da vida eterna, os erros e acertos dos irmãos de qualquer procedência, nos domínios do sexo e do amor são analisados pelo mesmo elevado gabarito de Justiça e Misericórdia. Isso porque todos os assuntos nessa área da evolução e da vida se especificam na intimidade da consciência de cada um."

CHICO XAVIER RESPONDE

No livro A Terra e o Semeador o médium mineiro numa entrevista ao ser perguntado "Como nossos Amigos Espirituais conceituam o problema homossexual?" respondeu o seguinte:
" O problema da homossexualidade sempre existiu em todas as nações, no entanto, com a extensão demográfica no Planeta, o assunto adquiriu características de grande intensidade, ou de mais intensidade, porque, nos últimos 50 anos, a ciência psicológica temse preocupado detidamente e com razão, no que se refere aos ingredientes mais íntimos da nossa natureza pessoal.

Estamos efetuando a descoberta de nós mesmos, para além dos padrões psicológicos conhecidos ou milimetrados pelos conhecimentos que possuímos, dentro dos preceitos respeitáveis, que nos regem o comportamento social e humano.

No caso, é justo observar que os impositivos da disciplina e da educação devem oferecernos barreiras construtivas para que o abuso não destrua quaisquer benefícios estabelecidos em leis.

Causas das tendências

Cremos que tendências à homossexualidade surgem na criatura após muitas existências dessa mesma criatura nas condições de feminilidade ou viceversa. Pensamos assim, na base da reencarnação, porquanto, além dos sinais morfológicos, a individualidade é a própria individualidade em si, com todas as suas experiências das existências anteriores.

Em vista disso, a homossexualidade pode ser examinada hoje proporcionando ao homem vasto campo de estudos, quanto à natureza bissexual do Espírito.

O tema é, porém, objeto para simpósios de cientistas, e instrutores da Humanidade, até que possamos encontrar a fórmula exata para decidir do ponto de vista legal, quanto ao destino dos nossos companheiros num sexo ou noutro, que trazem a inversão por clima de trabalho a ser laboriosamente valorizado pela pessoa que se faz portadora de semelhante condição para determinadas tarefas.

Problemas do sexo e a civilização grecoromana

Sabemos que grandes civilizações, como por exemplo, a civilização grecoromana, depois de alcançarem avanço espetacular no campo da inteligência, ao perquirirem a natureza complexa do homem, encontraram problemas de sexo muito profundos, que os legisladores de então não quiseram ou não puderam reconhecer. Esses problemas, no entanto, explodindo sem a cobertura de preceitos legais, em plenitude de intemperança nas manifestações afetivas, cooperaram na decadência de ambas as civilizações, grega e romana, que se perderam no tempo, sob o ponto de vista de respeitabilidade e domínio.

Conclusão de Chico Xavier

Esperemos que os Mensageiros da Vida Maior inspirem os nossos dignos representantes da Ciência e da Justiça na Terra para que a solução do problema apareça oportunamente, favorecendo a paz e a concórdia nos vários campos de evolução da Humanidade.

2 - ANDRÉ LUIZ EM AÇÃO E REAÇÃO

Dando prosseguimento ao desenvolvimento do tema, apresentarei da obra psicografada Ação e Reação, pelo médium Chico Xavier, esclarecimentos formulados pelo Benfeitor Espiritual André Luiz, no capítulo 15 que tem por título "Anotações Oportunas". Nele, ele relata que Hilário, seu companheiro de estudos na espiritualidade, em certa oportunidade indagou do Assistente Silas, sobre os problemas inquietantes da inversão. Silas deu-se pressa em aclarar e disse:

— Não será preciso alongar elucidações. Considerando-se que o sexo, na essência, é a soma das qualidades passivas ou positivas do campo mental do ser, é natural que o Espírito acentuadamente feminino se demore séculos e séculos nas linhas evolutivas da mulher, e que o Espírito marcadamente masculino se detenha por longo tempo nas experiências do homem.

2.1 Causa da inversão

Contudo, em muitas ocasiões, prosseguiu Silas dizendo, quando o homem tiraniza a mulher, furtando-lhe os direitos e cometendo abusos, em nome de sua pretensa superioridade, desorganiza-se ele próprio a tal ponto que, inconsciente e desequilibrado, é conduzido pelos agentes da Lei Divina a renascimento doloroso, em corpo feminino, para que, no extremo desconforto íntimo, aprenda a venerar na mulher sua irmã e companheira, filha e mãe, diante de Deus, ocorrendo idêntica situação à mulher criminosa que, depois de arrastar o homem à devassidão e à delinquência, cria para si mesma terrível alienação mental para além do sepulcro, requisitando, quase sempre, a internação em corpo masculino, a fim de que, nas teias do infortúnio de sua emotividade, saiba edificar no seu ser o respeito que deve ao homem, perante o Senhor.

2.2 Inversão para tarefas especializadas

Nessa definição, porém, não incluímos os grandes corações e os belos caracteres que, em muitas circunstâncias, reencarnam em corpos que lhes não correspondem aos mais recônditos sentimentos, posição solicitada por eles próprios, no intuito de operarem com mais segurança e valor, não só o acrisolamento moral de si mesmos, como também a execução de tarefas especializadas, através de estágios perigosos de solidão, em favor do campo social terrestre que se lhes vale da renúncia construtiva para acelerar o passo no entendimento da vida e no progresso espiritual."

3. ANDRÉ LUIZ EM SEXO E DESTINO

O Benfeitor Espiritual André Luiz, também, aborda na obra Sexo e Destino, psicografada por Chico Xavier, a questão da homossexualidade, no capítulo IX, da segunda parte, ao participar de um encontro para estudos no Instituto de Renovação "Almas Irmãs", dirigido pelo Instrutor Espiritual Felix, para espíritos necessitados de reeducação sexual, após a desencarnação. Relata André Luiz que Felix, explanando sobre as ideias que diversos participantes aventavam, historiou, em síntese, que na Espiritualidade Superior o sexo não é considerado unicamente por baliza morfológica do corpo de carne, distinguindo macho e fêmea, definição unilateral que, na Terra, ainda se faz seguir de atitudes e exigências tirânicas, herdadas do comportamento animal.

Entre os Espíritos desencarnados, a partir daqueles de evolução mediana, o sexo é categorizado por atributo divino na individualidade humana, qual ocorre com a inteligência, com o sentimento, com o raciocínio e com faculdades outras, até agora menos aplicadas nas técnicas da experiência humana. Quanto mais se eleva a criatura, mais se capacita de que o uso do sexo demanda discernimento pelas responsabilidades que acarreta.

3.1 Desmando sexual

Qualquer ligação sexual, instalada no campo emotivo, engendra sistemas de compensação vibratória, e o parceiro que lesa o outro, até o ponto em que suscitou os desastres morais consequentes, passa a responder por dívida justa. Todo desmando sexual danificando consciências reclama corrigenda, tanto quanto qualquer abuso do raciocínio. Homem que abandone a companheira sem razão ou mulher que assim proceda, gerando desregramentos passionais na vítima, cria certo ônus cármico no próprio caminho, pois ninguém causa prejuízo a outrem sem embaraçar a si mesmo.

3.2 Renovação de Conceitos

Félix vaticinou que a Terra, a pouco e pouco, renovará princípios e conceitos, diretriz e legislação, em matéria de sexo, sob a inspiração da Ciência, que situará o problema das relações sexuais no lugar que lhe é próprio. Empenhou-se a repetir que na Crosta Planetária os temas sexuais são levados em conta, na base dos sinais físicos que diferenciam o homem da mulher e vice-versa; no entanto, ponderou que isso não define a realidade integral, porquanto, regendo esses marcos, permanece um Espírito imortal, com idade às vezes multimilenária, encerrando consigo a soma de experiências complexas, o que obriga a própria Ciência terrena a proclamar, presentemente, que masculinidade e feminilidade totais são inexistentes na personalidade humana, do ponto de vista psicológico.

Homens e mulheres, em espírito, apresentam certa percentagem mais ou menos elevada de característicos viris e feminis em cada indivíduo, o que não assegura possibilidades de comportamento íntimo normal para todos, segundo a conceituação de normalidade que a maioria dos homens estabeleceu para o meio social.

3.3 A consulta sobre Homossexuais

Tendo Neves, um dos participantes da reunião, formulado consulta sobre os homossexuais, o Instrutor Félix demonstrou que inúmeros Espíritos reencarnam em condições inversivas, seja no domínio de lides expiatórias ou em obediência a tarefas específicas, que exigem duras disciplinas por parte daqueles que as solicitam ou que as aceitam.

Referiu ainda que homens e mulheres podem nascer homossexuais ou intersexos (um ser que possui órgãos dos dois sexos), como são suscetíveis de retomar o veículo físico na condição de mutilados ou inibidos em certos campos de manifestação, aditando que a alma reencarna, nessa ou naquela circunstância, para melhorar e aperfeiçoar-se e nunca sob a destinação do mal, o que nos constrange a reconhecer que os delitos, sejam quais sejam, em quaisquer posições, correm por nossa conta.

à vista disso, Félix destacou que nos foros da Justiça Divina, em todos os distritos da espiritualidade Superior, as personalidades humanas tachadas por anormais são consideradas tão carecentes de proteção quanto as outras que desfrutam a existência garantida pelas regalias da normalidade, segundo a opinião dos homens, observando-se que as faltas cometidas pelas pessoas de psiquismo julgado anormal são examinadas no mes-mo critério aplicado às culpas de pessoas tidas por normais, notando-se, ainda, que, em muitos casos, os desatinos das pessoas supostas normais são con-sideravelmente agravados, por menos justificáveis perante acomodações e primazias que usufruem, no clima estável da maioria.

4. ORIENTAÇÃO DE CHICO XAVIER

No livro Kardec Prossegue, o médium mineiro ao ser perguntado se "O homossexual deve-se aceitar ou deve lutar contra as suas tendências?" respondeu o seguinte: "- Já li, de um analista de mérito, que toda amizade e que toda ligação espiritual, do ponto de vista afetivo, é parcela de homossexualidade no homem e na mulher; mas, o homossexual não poderá deixar a natureza de que é portador de um momento para outro como se ele estivesse condenado a não trabalhar, a não servir, quando nós sabemos que há tanto enfermeiro, tanto professor, tanta senhora digna que executam os deveres que lhe competem com muita eficiência e devotamente.
Agora, o homossexual em si deve evitar a pederastia (relação sexual entre homens); a pederastia, sim, é um problema suscitado pela ânsia do homem de experimentar sensações, mas a homossexualidade está vinculada a um processo afetivo entre os homens e mulheres do planeta, de modo que é um estado natural em que as almas se afinam para fazer o bem. Já a pederastia é muito diferente.
Quando nós falamos homossexual, lembramo-nos logo de quadros infelizes, mas a verdade é que a homossexualidade está em toda pessoa que tem um amigo ou que tem deveres de fraternidade, de assistência para com o próximo. A pederastia é que é o grande problema que devemos evitar e entender como sendo uma condição desnecessária e mesmo imprudente da parte de todos os homens.
E vamos dar ao assunto a cor que o assunto traz consigo: todo homem deve evitar a pederastia; toda mulher pode estar perfeitamente fora do lesbianismo (relação sexual entre mulheres), porque a nossa formação nos leva sempre para o caminho do que já fomos e às vezes nós viemos para não ser mais o que já fomos e sim para aprender a considerar o que devemos ser.

5. REMEMORANDO

Diante das matérias publicadas da Visão Espírita da Homossexualidade, apresento uma síntese do assunto abordado:

1- O Espírito não tem sexo.
2- O Espírito pode escolher encarnar num corpo de homem ou de mulher.
3- O sexo, na essência, é a soma das qualidades passivas ou positivas do campo mental do ser.
4- Abusos do homem para com a mulher, e vice-versa, provocam desequilíbrio e necessidade de encarnação na outra polaridade sexual, para valorização da
condição masculina ou feminina.
5- Também existem inversões solicitadas por almas grandiosas para execução de tarefas específicas que exigem renúncia de si mesmo.
6- Na Espiritualidade Superior o sexo não é considerado unicamente por baliza morfológica do corpo de carne, distinguindo macho e fêmea.
7- Entre os Espíritos desencarnados, a partir daqueles de evolução mediana, o sexo é categorizado por atributo divino na individualidade humana.
8- O uso do sexo demanda discernimento pelas responsabilidades que acarreta.
9- Todo desmando sexual danificando consciências reclama corrigenda, tanto quanto qualquer abuso do raciocínio.


07/07/2011:
Chorei diante da decisão iluminada do juiz:

Ao ler a decisão proferida em 1978 pelo Juiz João Baptista Herkenhoff, da 1ª Vara Criminal de Vila Velha – ES, libertando Edna, que ia ser mãe, não tenho palavras paracomentar um gesto de tanta sensibilidade desse magistrado. É como se Jesus descesse dasalturas para defender uma pobre mulher servindo-se das mãos abençoadas desse Juiz.

Eis a sentença: "A acusada é multiplicadamente marginalizada: por ser mulher, numasociedade machista; por ser pobre, cujo latifúndio são os sete palmos de terra dos versosimortais do poeta; por ser prostituta, desconsiderada pelos homens, mas amada por umNazareno que certa vez passou por este mundo; por não ter saúde; por estar grávida, santificadapelo feto que tem dentro de si, mulher diante da qual este Juiz deveria se ajoelhar, numahomenagem à maternidade, porém que, na nossa estrutura social, em vez de estar recebendocuidados pré-natais, espera pelo filho na cadeia.

É uma dupla liberdade a que concedo neste despacho: liberdade para Edna e liberdadepara o filho de Edna, que, se do ventre da mãe puder ouvir o som da palavra humana, sinta ocalor e o amor da palavra que lhe dirijo, para que venha a este mundo tão injusto com forçaspara lutar, sofrer e sobreviver.

Quando tanta gente foge da maternidade; quando milhares de brasileiras, mesmo jovense sem discernimento, são esterilizadas; quando se deve afirmar ao mundo que os seres têmdireito à vida, que é preciso distribuir melhor os bens da Terra e não reduzir os comensais;quando, por motivo de conforto ou até mesmo por motivos fúteis, mulheres se privam de gerar,Edna engrandece hoje este Fórum, com o feto que traz dentro de si.

Este Juiz renegaria todo o seu credo, rasgaria todos os seus princípios, trairia a memóriade sua Mãe, se permitisse sair Edna deste Fórum sob prisão. Saia livre, saia abençoada porDeus, saia com seu filho, traga seu filho à luz, que cada choro de uma criança que nasce é aesperança de um mundo novo, mais fraterno, mais puro, algum dia cristão. Expeça-se o alvaráde soltura". Concluindo: não há palavras diante de tanta lucidez e bondade!


21/06/2011:
O Jovem drogado tem fome de orientação moral:

No Japão, há muitos anos atrás, o governo, sentindo-se incapaz de deter o aumento da delinquência juvenil, aceitou a sugestão de algumas senhoras de reunir grupos de cinco a dez famílias para discutirem a questão. Chico Xavier esclareceu que a idéia se propagou pelo Japão inteiro, e reduziu em 80% a delinquência juvenil no espaço de dois anos.

Disse ainda Chico Xavier "que nós temos muita pena do menino que está com fome, mas às vezes temos um desprezo total por aquele que caiu na delinquência. O menino dado aos tóxicos e que se entrega às más influências também tem a fome de orientação moral e de afeto". O conhecido médium mineiro, diante disso, propôs, ao final de uma reunião que se realizava à sombra de um abacateiro, em Uberaba, que aqui no Brasil as famílias se reunissem quinzenalmente, sem distinção de crença religiosa, para discutir o problema da criminalidade juvenil e, principalmente, o que poderíamos fazer em favor dos estabelecimentos para onde são encaminhados os menores infratores.

Trazendo esse assunto para dentro de casa, reflita: você já abraçou seu filho hoje? Você sempre conversa com ele? Tem observado se ele está triste ou muito eufórico, procurando saber por quê? Tem chamado os amigos dele para sua casa, a fim de conhecê-los de perto? Seu filho tem confiança de contar-lhe as bobagens que faz? E você o escuta como amigo, nessas horas, para ajudá-lo depois? Todas essas questões são decisivas para ajudar seu filho.

Bem, não é preciso dizer que o diálogo é o alimento do amor. Pais que não dialogam com os filhos, orientando-os para a vida, praticamente estão empurrando-os para o vício. E se o diálogo é o alimento do amor, o exemplo é tudo. Pais que fumam, bebem ou usam drogas, não podem cobrar dos filhos atitudes diferentes. Todas as correntes psicológicas sabem que o exemplo dos pais vale mais do que mil palavras para os filhos.

Sobre o assunto, leia o livro As Drogas e Suas Conseqüências, disponível na Livraria Joanna de Angelis: Rua do Catete, 347 – Largo do Machado – tel: 2265-2065 – site: www.livrariaespiritaja.com.br.


 

05/05/2011:
Durante a crucificação Jesus curou a filha do Cirineu

Como sexta-feira passada foi à data da crucificação de Jesus, gostaríamos de revelar um fato ocorrido com a filha de Simão de Cirene, o Cirineu, fato esse que não foi registrado no Novo Testamento. Para tanto, lembramos que, após o Governador da Judéia, Pôncio Pilatos, ter pronunciado a sentença de morte de Jesus pela crucificação, os soldados conduziram-No para fora da cidade e colocaram uma pesada cruz em Seus ombros. Durante o trajeto até o cume do monte do Calvário, Jesus carregou a cruz com muita dificuldade e, em dado momento, sentindo-se fatigado, caiu ao chão, vencido pelo cansaço.

Nisso, o Cirineu, que passava em direção à sua casa, depois de trabalhar no campo, foi solicitado pelo encarregado da execução a prestar auxílio a Jesus. Ao negar ajuda dizendo que tinha pressa, o encarregado gritou-lhe no rosto: "Cão, obedece ao chamado" e, mostrando-lhe o açoite, ele então obedeceu, colocando parte da cruz sobre os ombros.

Chegando ao topo do monte, o Cirineu explicou a Jesus que a sua pressa era por ter em casa uma filha cega e muda, precisando de ajuda. E disse-lhe: "Sei que estás inocente; ampara-me e alivia a dor que me atormenta o lar". Jesus, então, fez-lhe um aceno de ternura e falou: "Simão, guarda a fé, sobretudo, pois todo o bem que se faz é uma luz no caminho".

Ao voltar a casa, o Cirineu teve uma surpresa ao ser recebido pela filha que era muda, dizendo-lhe: "Oh, pai, uma luz veio a mim. Agora vejo e falo, acabou-se a tristeza, e tenho a impressão de que a Terra é um formoso jardim". Simão começou a chorar, reconhecendo que o bem, mesmo quando praticado por imposição, é uma força atraindo a ajuda do céu. Este fato, sob a forma de poema, é da poetisa Maria Dolores, ditado ao médium Chico Xavier, que
foi publicado no livro A Vida Conta (Livraria do CEERJ – tel. 2224-1553).

Lembrete: está nos cinemas o filme "As Mães de Chico Xavier", baseado em fatos reais, que conta à história de três mães vivendo momentos distintos de suas vidas. Ele é a continuação do longa-metragem sobre a vida de Chico Xavier. Não deixe de assistir!


28/03/2011:
A dor dos nossos irmãos japoneses é do Cristo e nossa também
:

O Japão é um arquipélago com mais de 6 mil ilhas, com aproximadamente 128 milhões de habitantes. Tem consigo as religiões Xintoísta e Budista, que são as predominantes no país. Impressionante pelo que temos assistido pela TV é a ordem, a organização, o comportamento calmo do povo. As pessoas em filas organizadas, esperando pacientemente para se retirar das áreas atingidas. Faltam: água, alimentos, combustível, mas o povo não se desespera.

Por isso, oremos neste momento por todos os que estão vivendo em meio às tragédias que atingiram as diversas regiões do Japão, a fim de que sejam amenizadas as dores dos que ficaram diante de tantas mortes violentas e inesperadas, de filhos, de pais de esposas de amigos causadas pelos terremotos e tsumanis. De fato, só o tempo consegue amenizar a dor dessas grandes perdas, e, sobretudo, a fé na Bondade de Deus que nunca nos desampara, mesmo sabendo, pelo que nos ensina o Espiritismo, que todos os que desencarnam por esses flagelos, são sempre ajudados pelos Benfeitores Espirituais.

Desejamos, também, a todos os que estão passando por tamanho sofrimento que, ao lembrarem-se dos que partiram, transformem a saudade em oração. Em suas preces, roguem a Deus amparo para suas almas onde elas estiverem, na certeza de que todas receberão seus pensamentos de amor, impulsionados pela convicção de que elas continuam vivas no mundo espiritual. Embora na morte só exista a separação física, ainda assim a sua aceitação é muito difícil.

Porém, diante de tanta dor, lembrando o convite endereçado por Jesus a todos os sofredores: "Vinde a mim todos vós que estais aflitos e sobrecarregados, que Eu vos aliviarei", sabemos que todos os desencarnados na tragédia foram por Ele amparados, e que Ele também continua amparando os sobreviventes e todos que operam nas equipes de resgates, sobretudo inspirando a solidariedade aos que podem ajudá-los materialmente.

Afinal de contas, a dor dos nossos Irmãos Japoneses é a do Cristo, e nossa também, pois todos somos irmãos! Eis porque devemos continuar a rogar a Deus ajuda para esse povo, a fim de vencer essa terrível adversidade reerguendo-o em todos sentidos.


24/01/2011:
PARA VOCÊ JULGAR: DE QUEM FOI A MAIOR CULPA

Conversando no ônibus, Dona Dulce e sua amiga Cecília, não perceberam que Dona Lequinha sentara-se bem perto e estava de ouvido atento ao que diziam as duas amigas. A conversa girava em torno de Dionísio, o gato de estimação de Dona Dulce. No entanto, Dona Lequinha entendeu que elas estavam falando era de outro homem na vida de Dona Dulce. E o mal-entendido aumentou, quando um rapaz, ao descer, disse a Dona Dulce: - "Vá tranquila, amanhã telefonarei".

Ao chegar em casa, Lequinha começou a falar com o marido: "Você não sabe o que vi hoje. Dona Dulce, que sempre nos pareceu uma santa, está de aventuras". E foi por aí. O marido de Lequinha, como era colega de trabalho de Júlio na oficina, esposo de Dona Dulce, procurou-o pela manhã e em tom sigiloso comentou tudo o que sua mulher teria visto no ônibus, no dia anterior.

Júlio escutou a denúncia, e foi para casa mais cedo. No fundo, ansiava por um entendimento com a esposa, aconselhá-la, saber o que havia de certo. Chegando em casa ouviu Dona Dulce que falava ao telefone. "Ah! Sim!"..., "Não há problema", "Hoje mesmo". "Às três horas..." "Meu marido não pode saber...". Depois das três da tarde, Júlio entrou no lar. Entreabriu devagarinho a porta do quarto e viu um rapaz em mangas de camisa, inclinado sobre o leito. De imaginação envenenada, concebeu a pior interpretação, e no galpão dos fundos da casa infelizmente enforcou-se.

Só então, no velório, ao choro de Dona Dulce, a fofoca foi totalmente esclarecida. Dionísio era apenas o belo gatinho angorá que ela criava; o moço do ônibus que ficou de telefonar era o veterinário que tratava do gato doente; o telefonema que Júlio ouvira às três horas era sobre a encomenda que Dona Dulce fizera de um colchão de molas para fazer uma surpresa ao marido; e o rapaz que estava no quarto era exatamente o empregado da casa de móveis.

Dona Lequinha, diante do suicida no caixão, comentou com a amiga a seu lado: "Que homem precipitado... morrer por uma bobagem! A gente fala certas coisas, só por falar!..." Envie seu e-mail dizendo quem foi o maior culpado nesta história. Extraído de Ideias e Ilustrações, pelo Espírito Irmão X, através de Chico Xavier. Disponível na Livraria do CEERJ, Tel: (21) 2224-1553.


20/12/2010:
O peso do amor ao próximo na balança do céu:

Conta-se que muitas almas foram conduzidas para uma região do mundo espiritual, onde a felicidade era reinante. Todas elas durante suas existências na Terra, foram pessoas de bem; oraram com muito fervor a Deus; e pregaram a Sua Infinita Bondade, de acordo com a religião que professavam. Porém, cada alma teria direito a um lugar mais elevado, mas, para isso, era preciso verificar o peso do seu amor ao próximo na balança celestial.

Uma lavadeira que, na Terra, participava dos cultos da igreja, sempre com muita devoção, foi chamada a se pesar. O gesto de amor que garantiu a imediata subida de sua alma, foi o fato dela lavar, além da roupa de suas freguesas, as roupas das freguesas de uma vizinha enquanto ela ficou internada para o tratamento de tuberculose, entregando todo o pagamento recebido pela lavagem à sua amiga enferma, para o sustento de quatro filhos.

Depois chegou a vez de um ateu pesar-se na balança. O peso de sua alma foi tão grande que subiu para uma região ainda mais feliz. Diante da surpresa de todos, o Mensageiro Celeste, controlador da balança do amor ao próximo, esclareceu que, perante Deus, não há denominação religiosa que possa diferenciar um filho de outro filho Seu, porque Ele ama a todos indistintamente. Todos são filhos merecedores do Seu Amor.

.Quanto ao ateu, disse ainda o Mensageiro que ele havia se dedicado espontaneamente ao bem do próximo, ignorando que estava acompanhando o Divino Mestre e servindo a Deus, ao liderar uma campanha do Natal sem fome para pessoas carentes. A prestação de serviço ao próximo pelo ateu foi o passaporte para seu espírito subir de plano, embora tivesse feito o bem sem esperar recompensa no céu.

E encerrou dizendo que o ateu havia amado a Deus na pessoa do próximo, e isso estava na Bíblia, pois Paulo, na 1ª Epístola aos Coríntios, afirma: “Dentre estas três virtudes: a fé, a esperança e a caridade, a mais excelente é a caridade”. Por isso é que Allan Kardec coloca a caridade acima da fé ao afirmar: “Fora da caridade não há salvação!”.


29/11/2010:
COMO VENCER O MEDO NO MOMENTO ATUAL:

Há pessoas que têm medo de tudo: de arrastão, de bala perdida, de assalto, de ficar doente, de acidente, de furacão, de terremoto, etc. Entrar em pânico diante disso não resolve; porém, o que nos compete fazer é tomar todas as precauções para evitar aquilo que pode ser evitado, mas nunca pensar o pior, pois isso acaba com a nossa paz interior.

Antes de sair de casa, faça uma prece pedindo ajuda a Deus, para que o seu anjo de guarda o proteja durante o dia, e dentro de casa. Todas as criaturas humanas podem orar em favor de si mesmas dirigindo-se diretamente ao Pai Celestial, principalmente para vencer a insegurança, o medo e a ansiedade, diante do momento atual que vivemos.

Podemos afirmar que orar é um ato de fé, de confiança na bondade de Deus e do Seu imenso amor para todos nós, pois Ele nos criou para sermos felizes. Nas horas de incerteza, fitemos então o céu, que Deus pintou de azul, para mantermos sempre a esperança, e que a noite acende estrelas até o amanhecer, dizendo essa oração:

“Pai de Amor e Bondade, diante de Tua Misericórdia Infinita, rogo a luz do entendimento para aceitar a Tua Vontade Soberana em qualquer circunstância da vida. Concede-me, Senhor, forças e coragem, a fim de vencer as minhas dificuldades, e que eu jamais seja dominado pelo medo do que possa acontecer. Afasta de mim qualquer pensamento de insegurança, porque confio no Teu Eterno Amor que a tudo preside e que tudo deixa acontecer para o nosso bem e para o nosso progresso espiritual.

Que o meu anjo de guarda me ajude a divisar a estrada luminosa do futuro que Tua bondade me reserva, como compensação por todo o bem que fizer aos meus irmãos em humanidade, e também aos meus inimigos. E mesmo diante dos erros e das fraquezas humanas, que semeiam tanta descrença e pânico em nossos caminhos, não permitas, Senhor, que eu jamais perca a esperança na vitória do bem, pois ele há de triunfar sobre o mal, queiram os homens ou não, pois eu sei que essa é a Tua determinação para sempre!”.


20/10/2010:
Morreram e voltaram para contar:

Quando a gente diz que a vida continua depois da morte, há quem diga que isso não é verdade porque nunca ninguém, depois de morto, voltou para contar. Por isso, escrevi um livro para confortar, principalmente, os que perderam seus entes queridos, provando que milhares de desencarnados voltaram para dizer o que aconteceu com eles depois da morte, além de mostrar suas vidas nas Colônias Espirituais, como apresentado no filme “Nosso Lar”.

No livro Nosso Lar, publicado pela Federação Espírita Brasileira, que deu origem ao filme, o Espírito do Dr. André Luiz, pelo médium Chico Xavier, relata, por exemplo, as suas experiências depois de morto, tudo contado em detalhes: suas decepções, o trabalho que passou a realizar, o encontro com amigos e familiares também desencarnados.

A questão de os mortos voltarem para falar com os vivos não é invenção do Espiritismo; afinal, a Bíblia está repleta de fatos. Senão vejamos: Elias e Moisés, que eram dois mortos, voltaram para conversar com Jesus no Monte Tabor. O Cristo, três dias após a sua morte, dialogou com Maria Madalena na porta do sepulcro, como também, ao se dirigir aos seus seguidores reunidos no Cenáculo, fez a célebre saudação “A paz seja convosco”.

O Espírito Samuel também falou com o rei Saul, aconselhando-o a não guerrear com os Filisteus, pois, caso contrário, ele perderia a vida. Como Saul não ouviu o conselho do Espírito Samuel, morreu no dia seguinte. Em meu livro, relato o fato dos espíritos desencarnados de meu pai e de meu filho, materializados, falarem comigo. E apresento ainda a mensagem de minha filha Alcíone, desencarnada, trazendo-me palavras de conforto.

Por oportuno, convido os leitores do EXTRA para à tarde de autógrafos do livro Morreram e Voltaram para Contar, lançado pela Editora Novo Ser (tel.: 3017-2333), hoje, às 16 horas, no VII Encontro de Divulgação do Livro Espírita, na Rua dos Araújos, 28 – Tijuca. Cedemos os direitos autorais para o Lar Anália Franco, que mantém gratuitamente creche e semi-internato para crianças carentes, na Av. Mal. Rondon, 875 – Rocha – tel.: 2281-1000.

Gerson Simões Monteiro
Vice-Presidente da FUNTARSO
E-mail: gerson@radioriodejaneiro.am.br


27/09/2010:
Lançamento do livro Aprender Mais com o Espiritismo:

Estamos lançando hoje o livro Aprender Mais com o Espiritismo, editado pela Mauad, no Encontro Estadual Espírita de Divulgação. Nesse livro, reuni uma série de artigos publicados nesta Coluna desde 1998, na qual abordo o que acontece nas casas “mal assombradas”, as almas dos animais, as mortes coletivas, almas gêmeas para o Espiritismo, quando começa a vida humana, a cura da obsessão, a mediunidade da psicografia, o significado dos sonhos, os anjos de guarda, marcas no corpo de outra reencarnação, etc.

Além desses temas, apresento outros importantes esclarecimentos sobre a mãe que reencarnou e encontrou os filhos ainda vivendo na Terra; o fato de que Marilyn Monroe não se matou voluntariamente, isto é, cometeu o suicídio involuntário; o significado do “fim do mundo”; os espíritas diante da política; a missão espiritual do Brasil; a explicação espiritual da combustão espontânea (fogo) em residências; o valor da Bíblia para o Espiritismo; porque os Espíritas não exorcizam, e outros interessantes assuntos.

Esse livro é a continuação de outra obra intitulada O Que Ensina o Espiritismo, também pela Mauad, com o objetivo de esclarecer a base dos ensinamentos do Espiritismo e o que é ser Espírita. De forma didática, apresento ainda os princípios doutrinários fundamentais: 1º) a existência de Deus; 2º) a imortalidade da alma; 3º) a evolução do Espírito através da reencarnação; e 4º) a comunicação com os espíritos desencarnados.

Aprender Mais com o Espiritismo, cujos direitos autorais cedemos para a Rádio Rio de Janeiro, trata de alguns ensinos complementares de caráter doutrinário e moral. No 30º capítulo, faço ainda indicações de obras Espíritas, caso o leitor queira aprofundar-se nos temas abordados, isto é, as obras codificadas por Allan Kardec, e textos subsidiários.

Estaremos autografando Aprender Mais com o Espiritismo no próximo dia 14 de outubro, a partir das 16 horas, na sede do Conselho Espírita: Rua dos Inválidos, 182 – Centro – tel. 2224-1553. O livro já está disponível na Livraria do CEERJ: distribuidora@ceerj.org.br.

 


17/09/2010:
Chore, se preciso for, mantendo a esperança.

Nunca perca a esperança, você, que traz o coração sofrido e torturado. Esta mensagem é para levantar seu ânimo, nesse momento de sua vida. Diante do que você está passando, se for preciso chorar, chore, mas que suas lágrimas não sejam de inconformação.

Se você encontrar um ombro amigo para se escorar, faça dele um ponto de apoio para continuar a luta abençoada de sua existência. E tem mais: não se curve com o peso da cruz que você carrega, parando no meio do caminho. Lembre-se de que Jesus foi auxiliado pelo Cirineu, que o ajudou a levá-la ao cimo do Calvário. Acredite, há sempre alguém neste mundo para ajudá-lo. É só manter a esperança e prosseguir de fronte erguida para os céus.

Não desista da vida em momento algum e nunca perca a esperança na bondade de Deus, porque Ele nunca está pobre de misericórdia. A vida pede a você simplesmente para caminhar. Não olhe para trás. Parar? Nunca! Se tropeçar e cair, sacuda a poeira e dê a volta por cima, porque tudo isso há de passar. Deus deseja a sua felicidade! Nunca duvide da Sua generosidade.

Todo problema tem solução. No entanto, faça a sua parte estendendo com humildade suas mãos para o Senhor da Vida ajudá-lo a superar as dificuldades. E por mais que haja sombra na noite do seu infortúnio, nunca perca a esperança, pois ao fim da madrugada, surge sempre no horizonte a claridade da manhã, inundando de luz o alvorecer.

A coragem de viver será sempre a força capaz de tirá-lo da depressão. Agora, fique sabendo que por mais que alguém queira te levantar, você deve recordar que os pés são seus e apenas a você cabe reerguê-los para dar os primeiros passos e seguir adiante.

Portanto, pense no quanto Deus tem lhe dado para que você alcance a felicidade, e quantas bênçãos você já recebeu da Sua Bondade Infinita. O Pai Celestial está sempre pronto a te ouvir e ajudá-lo. Enfim, chore se preciso for, mas mantenha sempre a esperança em Deus para vencer as lutas da vida!


 

17/09/2010:
A decepção do suicida após a morte.

Por mais que você esteja sofrendo, não pense jamais em desertar da vida pela porta falsa do suicídio. Peça socorro a Deus pela prece, pois a ajuda divina nunca falha nas horas de maior dificuldade. Você pode orar ao Pai diretamente, sem intermediários, abrindo seu coração para Ele com fé e sinceridade. Mas não deixe o desespero tomar conta de você, porque a resposta para o seu problema pode surgir a qualquer momento. Faça a sua parte orando a Deus e não pense em desertar da vida em hipótese alguma, pois a vida continua.

Quem sabe se a solução para a sua dificuldade chegará por um caminho bem diferente daquele que você está esperando? Convenhamos: não será egoísmo de sua parte pensar no suicídio para resolver exclusivamente os seus problemas? E a família, como fica? E os amigos? Você acha certo sair deste mundo deixando os seus problemas para os parentes e amigos? Pense bem e desista de uma vez dessa ideia infeliz. Tenha fé que a solução virá.

Vale a pena você saber que no livro Suicídio e suas Conseqüências, de nossa autoria, disponível na Livraria do CEERJ (tel. 2224-1244), demonstramos com muita clareza a decepção e o sofrimento do suicida após a morte. Também mostramos o amparo que ele recebe no mundo espiritual com vistas à sua recuperação, para, depois disso, reparar o erro cometido contra ele mesmo através de um corpo enfermo, numa futura reencarnação.

Agora, vamos conversar. Responda-me: há quanto tempo você não desabafa com alguém? Por que carregar sozinho o peso da sua dor? Por que não dividi-lo com uma pessoa da sua confiança? Desabafe com alguém que possa ouvi-lo. Lembre-se de que até Jesus precisou do Cirineu para carregar a cruz. Busque ajuda, pois assim você irá encontrá-la.

E se você estiver precisando desabafar, ligue para o telefone 141, do CVV – Centro de Valorização da Vida, que mantém um programa de prevenção ao suicídio baseado na doação da amizade. Além disso, confie em Deus, pois Ele deseja a felicidade de todos os Seus filhos. E lembre-se sempre de que Deus tem estradas onde o homem não tem caminhos!


31/08/2010:
Nosso Lar: dia 3 de setembro nos cinemas.

Aos 16 anos de idade despertou-me a curiosidade de saber como se vivia “no outro lado da vida”. Foi então que lendo o livro Nosso Lar, fiquei sabendo como vivem os desencarnados na outra dimensão. E agora, vamos ter uma ideia bem aproximada disso tudo, assistindo o filme Nosso Lar nos cinemas, a partir do dia 3 de setembro.

Vale ressaltar que os filmes que abordaram a vida depois da morte apenas mostraram a movimentação dos Espíritos desencarnados nos arredores da Terra, como “Ghost”, “Os Outros” etc., porém, o filme Nosso Lar mostra como vivem os espíritos desencarnados, além da Terra, numa cidade situada no espaço. Essa, portanto, a grande diferença desse longa metragem em relação às produções americanas sobre o tema.

O filme conta a trajetória do médico André Luiz que após a sua morte acorda no mundo espiritual, e, desde os primeiros dias, numa condição de sofrimento, até ser resgatado para a cidade espiritual Nosso Lar. Com direção e roteiro de Wagner de Assis, o elenco conta com Renato Prieto como André Luiz, Ana Rosa, Paulo Goulart, Fernando Alves Pinto, Rosanne Mulholland, Inez Viana, Rodrigo dos Santos, e outros atores.

O Espírito André Luiz conta no livro que, após a sua desencarnação, permaneceu durante oito anos em estado de perturbação no plano espiritual, em consequência dos erros cometidos na sua juventude. Depois de ser socorrido por uma equipe de Benfeitores Espirituais, residentes em Nosso Lar, ele foi levado para tratamento em um hospital dessa cidade, na condição de enfermo espiritual, recuperando-se totalmente.

Na área musical o filme tem um trabalho minucioso realizado por Philip Glass, um dos maiores compositores de cinema atualmente. Ele compôs uma trilha completa gravada pela Orquestra Sinfônica Brasileira. O filme tem o apoio da Federação Espírita Brasileira que editou o livro Nosso Lar. Disponível na Livraria da Av Passos 30 – Centro, tel. 2252-5250. Aquisição da obra pela Internet: www.feblivraria.com.br.

Gerson Simões Monteiro
Vice-Presidente da FUNTARSO
E-mail: gerson@radioriodejaneiro.am.br



Voltar

     
 
www.iguabagrande.com o Portal da Cidade 2008 ®